PROFESSOR
ESSIO

- Partido Democrático Trabalhista - NÓS TEMOS HISTÓRIA

Nosso problema

O crescimento populacional desordenado, aliado ao baixíssimo desempenho econômico, torna Mairiporã um espaço insustentável. A metrópole lhe reservou o papel estratégico do abastecimento de água inviabilizando seu desenvolvimento econômico sem contrapartidas.

O destino da cidade vem sendo traçado desde 1892 quando o Estado acampa a Cia. Cantareira e Esgotos. Mas a crise de abastecimento de água que atinge a região metropolitana nos anos 1960 foi definidora dessa missão. Em 1966 iniciam-se as obras do Sistema Cantareira do qual a represa Paiva Castro faz parte. Com ela e a proteção dos mananciais da bacia do Rio Juqueri consolida-se as limitações de desenvolvimento. Sem a contrapartida financeira a natureza passa a ser o nosso maior recurso.

Hoje Mairiporã dispõe de grande patrimônio ambiental, importante para a manutenção dos remanescentes florestais de Mata Atlântica e o abastecimento de água para boa parte da metrópole e região, mas sem um plano metropolitano de proteção urbana. Por consequência o município convive com altíssimo crescimento populacional. O IBGE indica 34,62% na última década.  Na economia apresenta baixíssima participação no PIB estadual, sendo uma cidade pobre. Em 2010 a SEADE indica participação de 0,1% enquanto que a Região Metropolitana de São Paulo contribui com 56,25% do PIB paulista. A sub-região norte metropolitana tem o segundo pior PIB per capita não atingindo 15 mil reais. A média da região metropolitana é de 35 mil reais.

Estudos indicam que a nossa estrutura urbana vêm sendo impactada pelas mudanças da mancha urbana paulistana que apresenta como característica principal a periferização, daí o nosso crescimento populacional desordenado. Desde o inicio dos anos 1990 vem ocorrendo o povoamento da área rural, surgindo os primeiros loteamentos clandestinos e irregulares. Os grupos sociais desfavorecidos passam a ocupar principalmente áreas da bacia do Rio Juqueri e regiões impróprias para assentamento urbano por todo o território do município.

Há, consequentemente, nesse cenário o aumento das demandas por serviços públicos que são diretamente proporcionais ao crescimento populacional e inversamente aos recursos públicos que são cada vez mais escassos. Reivindicam-se com justeza por mais médicos, por vagas nas creches e escolas de ensino médio diurno, por maior oferta de transporte público com tarifas mais justas.

Para modificar pra melhor essa realidade necessita-se reconhecê-la como nosso maior problema e enfrentar suas causas com eficiência. Competência técnica e política, planejar com agilidade e criatividade, gerir as políticas públicas e ambientais visando melhor qualidade de vida pra nossa gente são ingredientes necessários nessa empreitada.

Autor: Professor Essio Minozzi Junior

Professor Essio Minozzi Junior

PROFESSOR ESSIO
Vereador - PDT

Gabinete
Câmara Municipal de Mairiporã
Alameda Tibiriçá, nº 340 - Vila Nova
Mairiporã/SP - CEP.: 07600-000
Contato:
Gabinete: (11) 4604-0800 - ramal 221
ESTAMOS REALIZANDO A MANUTENÇÃO DO SITE
alguns links poderão não funcionar