PROFESSOR
ESSIO

- Partido Democrático Trabalhista - NÓS TEMOS HISTÓRIA

Realidade consentida

Os indicadores da educação de Mairiporã disponibilizados pelo MEC apontam o tamanho dos desafios a serem enfrentados pelo novo PME - Plano Municipal de Educação. Dobrar o atendimento de creches para crianças de 0 a 3 anos na rede municipal. Há uma demanda reprimida equivalente as vagas atendidas. Em 2014 estavam matriculadas 828 crianças. A obra da creche do Jd. Pereira em Terra Preta, iniciada em 2012 e concluída no inicio desse ano, para funcionar aguarda a compra dos mobiliários e a contratação dos servidores.

Alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3º ano do ensino fundamental. Em 2010 o IBGE indicou que 94,6% das crianças do 3º ano estavam alfabetizadas. A Avaliação Nacional de Alfabetização do MEC indica o desempenho dos alunos no 3º ano. Essa referencia deve ser levada em conta. Entretanto, sabe-se que as crianças dos 5º anos da rede municipal ainda apresentam dificuldades em ler, escrever e deficiência em matemática básica.

Melhorar a qualidade da educação municipal nos anos iniciais do ensino fundamental [1º ao 5º ano] merece muita atenção. Mensurada pelo Ideb do MEC seus resultados demonstram que as metas de desempenho não são atingidas desde 2009. Naquele ano chegou-se a 5,4 retrocedendo no último Ideb/2013 para 5,3. O desafio nesse ano será atingir a meta de 6,1.

Aumentar o número de alunos com permanência por sete horas na escola. Essa permanência já está em 62,1% das escolas públicas, porém apenas 5,9% dos alunos são atendidos. São 1.070 alunos do total de 18.139 matriculados no ensino básico. Se a única escola estadual de Tempo Integral atende 100% de seus alunos pode se deduzir que a rede municipal, com várias escolas com permanência de sete horas através do programa Mais Educação do MEC, atende pequena parte de seus alunos nessas escolas. Estratégia para o PME: priorizar o aumento desse atendimento.

Reverter à baixa oferta de vagas na Educação de Jovens e Adultos – EJA nos primeiros anos do ensino fundamental. Em 2014 a rede municipal tinha matriculado 81 alunos. Onze anos atrás, em 2003, eram 345 alunos. Esse decréscimo de atendimento está na contra mão do crescimento populacional do município no período. Segundo o IBGE a população vem aumentando 3,5 % ao ano, em média. Por consequência, o MEC indica 20,8% da população de 15 anos ou mais de idade dentro da taxa de analfabetismo funcional. Que a escolaridade média da população de 18 a 29 anos é de 9,6% anos diante de 10,7% no estado de São Paulo. Nessa faixa etária entre os mais pobres o indicador municipal é ainda pior: 7,8%.

Essa realidade educacional não se dá por acaso. Por obvio, a tolerância com a ineficiência das ações educacionais no município constatadas pelos indicadores revela o menosprezo dos governantes ao planejamento educacional, o seu baixo comprometimento com a educação de boa qualidade e sua omissão frente aos resultados educacionais alcançados.

Todos esses números retratam uma realidade consentida.

Autor: Professor Essio Minozzi Junior

Professor Essio Minozzi Junior

PROFESSOR ESSIO
Vereador - PDT

Gabinete
Câmara Municipal de Mairiporã
Alameda Tibiriçá, nº 340 - Vila Nova
Mairiporã/SP - CEP.: 07600-000
Contato:
Gabinete: (11) 4604-0800 - ramal 221
ESTAMOS REALIZANDO A MANUTENÇÃO DO SITE
alguns links poderão não funcionar